(11) 5975-4488 | (11) 5975-4369 | (11) 99626-1279 | (11) 94743-3016 - ID: 100*64.887

Efeitos da Maconha

MACONHA

Maconha é uma combinação de folhas e flores da planta conhecida como cannabis sativa, podendo ser verde, marrom ou cinza.
Popularmente pode ser chamada de: erva, mato, maria, beck, marijuana, baseado, fininho e etc.

Sem a semente (sinsemilla) o haxixe, o óleo do haxixe e o skank são variações mais potentes de maconha.
Em todas as modalidades a maconha afeta a mente, alteração a função normal do cérebro por causa do principio ativo THC (tetrahidrocanabinol). Além do THC a maconha também contém outras 400 substâncias químicas.


Efeitos negativos imediatos da maconha

Entre os efeitos a curto prazo estão:

Problema de memória e de aprendizagem;
Percepções visual, auditiva, de tato, e do sentido de passagem do tempo alteradas;
Dificuldades para pensar claramente e para resolver problemas,
Menor coordenação física;
Ansiedade, ataques de pânico e aceleração cardíaca.
Estes efeitos são ainda mais graves quando se mistura a maconha com outras drogas. Em muitas ocasiões, a pessoa nem sequer sabe quais outros tipos de droga podem ter sido misturadas à maconha.


Desempenho escolar, esportivo e de outras atividades.

Uma das maiores preocupações sobre o uso da maconha pelos jovens é que o consumo da droga pode realmente atrapalhar o desempenho na escola, nos esportes, na família, e nas relações com seus amigos (principalmente com os que não usam).
Uma pessoa sob o efeito da maconha tem mais chance de cometer erros, de se machucar, de se envergonhar pelas coisas que faz sob efeito e até de machucar os outros.

Se você fumar maconha freqüentemente, terá menos energia e poderá perder o interesse por sua aparência pessoal e por seu desempenho escolar ou por trabalho.

Além disso, existe uma forte relação entre o uso de drogas e as práticas sexuais arriscadas que podem levar à contaminação pelo HIV, vírus causador da AIDS.


Como a maconha afeta a capacidade de dirigir um carro?

A maconha tem efeitos sabidamente perigosos na capacidade de dirigir um carro. Afeta a rapidez dos reflexos de reação, a coordenação, a concentração e o desempenho.

Por exemplo, a maconha pode fazer com que o indivíduo não tenha noção das distâncias, e demore a reagir diante de diversos sinais visuais e auditivos importantes.

A maconha é uma das causas de acidentes de trânsito. Um estudo mostrou que 15% dos motoristas de carro ou de motocicleta que se envolveram em acidentes tinham sido usado maconha. Além disso, outros estudos constataram que 17% das vítimas de acidente tinham tanto THC como álcool em seu sangue.


A Maconha pode prejudicar o bebê, quando a mãe é usuária.

Alguns estudos científicos indicam que os bebês de mães que fumam maconha nascem pesando e medindo menos, e as dimensões de suas cabeças são menores do que as dos bebês de mães que não usam drogas.


Os bebês pequenos têm maior tendência a sofrer problemas de saúde.

Também existem estudos que indicam que as crianças de mães que fumam maconha podem ter problemas no sistema nervoso.


Maconha a longo prazo

As pesquisas médicas realizadas até hoje verificaram que o uso regular da maconha (THC) é provavelmente um fator que contribui para alguns tipos de câncer e problemas do sistema respiratório, imunológico e reprodutivo:

Câncer – É difícil ter certeza sobre a associação do uso da maconha e o câncer.
Sabemos que a fumaça dos cigarros causa câncer, e que a maconha contém algumas dessas mesmas substâncias químicas e outras que também causam esta doença. Os estudos mostram que uma pessoa que fuma cinco cigarros de maconha na semana provavelmente está consumindo a mesma quantidade de produtos tóxicos cancerígenos, que uma pessoa que fuma um maço de cigarros por dia.


Pulmões e vias respiratórias – As pessoa que fumam maconha freqüentemente desenvolvem os mesmos problemas respiratórios que aquelas que fumam cigarros. Apresentam um tosse persistente, um assobio respiratório, e tendem a resfriar-se com mais freqüência do que aquelas que não fumam.

Sistema imunológico – Os estudos científicos com animais têm demonstrado que o THC pode danificar as células e os tecidos que ajudam a proteger o organismo das pessoas contra as doenças.

Sistema reprodutivo – O uso freqüente da maconha pode afetar os hormônios dos homens e das mulheres. Devido ao THC, os jovens podem ter uma puberdade tardia e as jovens podem sofrer mudanças no seu ciclo menstrual (ovulação e períodos menstruais). Além disso a maconha diminui em 50 a 60% o nível de produção de testosterona nos homens podendo ocasionar infertilidade.

Última modificação emQuarta, 30 Março 2016 08:59
  • Avalie este item
    (1 Voto)
  • Publicado em Blog

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Visitantes Online

Temos 5 visitantes e Nenhum membro online